Ícone RSS Ícone Página Principal
  • CD-RW

    Publicado em 19 de novembro de 2014 omyasuda Sem comentários

    Não sei bem de onde apareceu, mas tenho entre os meus CDs um que é CD-RW. Nada de útil nele, estas são as minhas anotações sobre o processo de reutilização deste recurso.

    Desmontar o disco antes de começar.

    sudo umount /dev/cdrom

    Para apagar completamente o disco, deixando como novo, usamos o wodim. No meu desktop Debian, eu não tinha o wodim mas que foi instalado do o gerenciador de programas, instalando todo o pacote. :

    sudo wodim dev=/dev/cdrom blank=all

    Entre outras opções, experimente.

    Para apagar rapdidamente.

    sudo wodim dev=/dev/cdrom blank=fast

    Para apagar somente os dados referentes a sessão anterior.

    sudo wodim dev=/dev/cdrom blank=session

    Referencias:

    1. How to Erase a CD-RW / DVD-RW Disc from the Terminal – Ubuntu -

     

     

     

  • find

    Publicado em 15 de novembro de 2014 omyasuda Sem comentários

    A ordem depende do propósito.

     

    Manter os seus arquivos e diretórios em ordem  é fator de qualidade em seus trabalhos.

    find . -empty

    Aqui vocẽ lista os seus arquivos e diretórios vazios (de tamanho zero). Mas, sempre cabe se pensar que qualquer conjunto vazio, é um conjunto e carrega consigo informação.

     

    find . -type f -empty

    Lista somente os arquivos de tamanho zero (vazios). Entre os arquivos vazios encontrei aqueles blocos de notas em que pretendia registrar as minhas experiencias. Ficou vazio pois fui levado pelo turbilhão de eventos.

     

    find . -type d -empty

    Já diretórios vazios, listados neste caso, são resultados de tentativas de limpeza! Mas, me parecem reservar estrutura para manter a ordem.

     

    find . -type d -empty | xargs rm

    Use com cuidado. Remova os diretórios vazios encontrados pelo find, usando o comando acima.

    find . -maxdepth 1 -type d -empty | xargs rmdir

    Para remover somente os diretórios vazios deste nível, experimente o -maxdepth  !

    find . -maxdepth 1 -type f -empty | xargs rm

    Aqui, cabe lembrar que diretórios vazios, são arquivos de tamanho zero (vazios) e portanto satisfazendo os critérios de remoção.

     

    Referências

    1. find – remoção de arquivos e diretórios vazios -
    2. FIND(1) – man page sempre
  • Evolution, Keyring, SeaHorse

    Publicado em 30 de outubro de 2014 omyasuda Sem comentários

    O Evolution não está acatando o processo de troca de senha de contas pop de eMail. Troco a minha senha no servidor de eMail, usando o acesso Web, entendo que o cliente pop do Evolution deveria perceber que a senha está sendo recusada e pedir ao usuário a nova senha! Se indicado para memorizar a senha, o Evolution deveria guardar a nova senha para futuros acessos.

    Tentativas de edição da conta de eMail em Editar >Preferencias > Contas de Correio > Editar não surtiram efeito.

    Já a opção Arquivo > Esquecer Senhas, não é muito confortável por esquece todas as senhas e não somente as senhas alteradas.

    Observando com cuidado a evolução dos recursos de keyring no Gnome, percebemos que os recursos de gnome-keyring-manager foram substituidos pelo SeaHorse, que implementa o front-end para o GnuPG. Estranhamente, em meu desktop ( Debian 7.7 wheezy 64-bit com GNOME 3.4.2  ), os pacotes de SeaHorse não estavam instalados.

    Instalado estes pacotes, a interface gráfica é confortável e clara. Deletando a entrada da senha alterada, o Evolution passa a perceber que precisa pedir a nova senha, e a memoriza, caso isso seja indicado para ele.

  • IptabLes e Iptablex: Um caso.

    Publicado em 16 de agosto de 2014 omyasuda Sem comentários

    hacked_skull_imageEstávamos percebendo uma certa lentidão no nosso acesso à internet na nossa rede local! Em determinado instante observei  que as luzes de uma das portas do router picava incessantemente. Justamente a lampada do meu servidor Apache. Saquei-o fisicamente da rede e descobri que ele havia sido escravisado com o par IptabLes e IptabLex. Continuar a ler este artigo »

  • nunca: rm -R *

    Publicado em 3 de julho de 2014 omyasuda Sem comentários

    Sim…. eu fiz isso… deixei me levar pelo entusiasmo e comandei.

     

    : /# rm -R *

    sim, como root e na raiz… Porque, como usuário normal ou em outro diretório, o estrago seria insignificante.

    O comando faz o que está sendo pedido! Elimina todos (*) os arquivos/pastas, recursivamente ( -R ) a partir da raiz ( / ).

  • VirtualBox no Debian

    Publicado em 21 de maio de 2014 omyasuda Sem comentários

    Estas são as minhas anotações sobre a instalação do VirtualBox no Debian 64.

    Continuar a ler este artigo »

  • Debian 7

    Publicado em 11 de fevereiro de 2014 omyasuda Sem comentários

    Instigado pelo MAC cá estou novamente experimentando. Desta feita com o Debian 7.3 64bits como o meu desktop. Na última hora, estou incluindo o Green neste processo. Será que o Charlie finalmente vai junto nesta?

    O Green é um ferro novo atualmente rodando Window 8, mas que está dando alguns problemas da validação. Vou tentar manter esta instalação em VirtualBox hospedado pelo Debian 7.3 64bits.

    Continuar a ler este artigo »

  • Debian 7.2 : No pendrive….

    Publicado em 31 de dezembro de 2013 omyasuda Sem comentários

    SanDiskCruzerPop-4gb-preto-300pxAinda estou me preparando para migrar para do Debian 7.2 o meu desktop, estimulado pelo meu amigo MAC. Uma das fases nesta preparação, prevê a instalação do Debian 7.2 num pendrive para uso no campo.

    O cronograma neste projeto também está deslizando! O plano de entrar 2014 com o Debian no Desktop foi adiado para começar fev/2014 em Debian.
    Continuar a ler este artigo »

  • Mudando o mundo. Uma linha de código por vez (Legendado)

    Publicado em 21 de dezembro de 2013 omyasuda Sem comentários

  • Slax no PenDrive

    Publicado em 15 de outubro de 2013 omyasuda Sem comentários

    Esta ficando cada vez mais fácil ter no PenDrive a sua própria instalação do Linux. Estas são as minhas anotações da instalação do Slax nos meus PenDrives.

    Baixe a versão corrente do Slax.

    Expandi o arquivo compartilhado (zip para dentro da raiz do meu pendrive. Nesta instalação, tudo fica muito limpo pois os arquivos ficam na pasta slax sem se misturar com os seus demais arquivos e pastas do seu pendrive. Ao tentar dar permissão para executar o script bootinst.sh tive alguma dificuldade.

     

    No old.slax.org encontrei as informações do porque estava tendo dificuldades para autorizar a execução do script

     

    Experimentando com os modulos.

     

    Muito bom. Onde espetei o pendrive consegui rodar o Slax com tranquilidade.