Ícone RSS Ícone Página Principal
  • virada para o Slackware 14.0 x64 Desktop com KDE

    Publicado em 1 de janeiro de 2013 omyasuda Sem comentários

    slackware logoKDE
    Estas são as minhas notas sobre a virada do meu desktop para o SlackWare 14.0 x64 com KDE. Já tínhamos este desejo de migrar para a distro SlackWare a algum tempo e agora surge a oportunidade. Na virada para o ano novo. O Ubuntu colocado sob suspeição. Alem disso estamos em boa companhia de amigos que migram comigo. Remando juntos fica mais fácil. Somente o Necessário! O Extraorinário é demais! (Balu, o Urso). É o lema que estaremos seguindo por aqui. Vamos fazer funcionar sem floreios. Estas notas estão sendo escritas enquanto faço a migração, portanto estão sujeitas a alterações repentinas. Alem disso, este texto não deve ser considerado sequencial. As notas estão sendo feitas de acordo com as suas proximidades de assunto. Sugiro a leitura de todo o texto antes de tentar seguir qualquer parte de procedimento citado aqui. Isso porque acredito que “Aprende-se”, mas “não se ensina!”

    Preparativos

    Sempre é um pouco desafiador a migração para um novo ambiente, por isso fizemos um tempo de preparação usando o Virtual Box. seguindo as instalação do tutorial de The Perfect Desktop – Slackware 12 fazendo as devidas adaptações para a nossa situação. Alguns aplicativos que eu não pretendo usar, eu simplesmente não instalei. As rotinas de backup, incrementadas para a virada, estão começando mais cedo neste mês. Quero começar o ano no novo ambiente.

    Apoios

    Alguns recursos de apoio estão fazendo a diferença. O Desktop backup com WinXP ao lado me dá o conforto de ter os acessos sempre que necessário, por exemplo para manter as minhas notas de trabalho atualizadas. HD externos para manter os arquivos portáteis  e os backups à mão. Em um pendrive, uma instalação do Slax é sempre um conforto adicional para o caso de qualquer dificuldade inesperada.

    lilo

    No setup, o configurador do lilo encontrou uma partição ntfs no disco e achou que deveria configurar um boot windows no lilo. ajustando o /etc/lilo.conf retirei esta entrada do boot somente para o meu conforto.

    Mouse Não Responde

    Ainda não entendi bem o problema. Mas, na hora que tentei trocar a porta USB do mouse tudo voltou a funcionar direito. Será que é algum problema de configuração? Ainda não sei.. Associei um dos congelamentos ao scroll com o mouse usando a rodinha. Será que ainda temos algum problema de configuração com este dispositivo? Um mouse USB com fio da Logitech.

    Conexão à Rede

    Ao entrar no KDE percebi pelos icons da barra de status que estava sem conexão de rede. Uma caixa verelha com um X no meio. Vasculhando  um pouco, descobri que estava faltando dar autorização para execução no arquivo /etc/rc.d/rc.networkmanager !  Este script parece ser recente e a configuração deve ser melhorada em breve. Parece que isso atua somente no X, sendo que estou sem rede fora do ambiente KDE. TEnho revisar as configurações de rede no boot.

    Congelamentos

    Tem ocorrido alguns congelamentos que ainda não consegui isolar. Congela o teclado e a tela, me obrigando a dar no botão para reinciar.

    1. Congelou ao fazer scroll em uma tela do Firefox usando a rodinha do mouse.
    2. Ao tentar abrir o Firefox, com um bando de outras telas abertas.

    Os congelamentos continuam. Nestas horas, perco totalmente o teclado. Assim, só me tem restado, reiniciar o computador desligando no botão de força. Será que existe alguma outra alternativa para isso? Claro que isso não é bom, pois alguns arquivos em uso podem acabar em algum estado indesejável. O ideal seria não travar, mas se travar qual é a opção mais adequada? Consegui melhorar a estabilidade do modo gráfico, diminuindo os congelamentos, desligando as opções de efeito de tela e mouse nas configurações do desktop. Parece que consigo trabalhar um pouco melhor assim. A ideia é ir ligando as opções aos poucos na media que vamos ganhando confiança.

    Controlador do Nepomuk

    Este processo está atualizando os seus bancos de dados de referencia do sistema. Parece que pelo fato de estar reaproveitando a partição com as minhas pastas /home, este processo está demorando bastante. Afinal, ele acha que todos os arquivos são novos. Vou deixar que ele continue e eventualmente termine para fazer as minhas considerações sobre a perfomance.

    KPersonalizer

    O Tutorial que estou seguindo, fala de um KPersonalizer que não consegui encontrar. Estou fazendo as configurações do meu desktop KDE com as funções do Configurações de Sistema, Hardware/ Dispositivos de Entrada para o teclado e mouse, Aparencia e Comportamento comuns, / Localização para os ajustes de idioma. No caso do teclado, estranhei que ele não tenha aproveitado as configurações estabelecidas no setup. De qualquer forma, os ajustes de lingua, e layout não é tão dificil assim. Um pouco de disciplina nas tentativas de configurações ajuda. Alem disso, funcionou melhor quando deixo configurado somente a opção que realmente vou usar.

    Patches

    Apesar de termos um disco de instalação bem recente, já temos algumas atualizações na pasta patches/packages dos servidores espelhos com o slackware.

    wget ftp://seuespelho.slackware.predileto/pub/slackware64/slackware-14.0/patches/packages/*.txz upgradepkg *.txz

    Parece que os sufixos dos nomes dos arquivos vem mudando e estão se tornando cada vez mais numerosos. A atenção com cada um deles ajuda a entender os processos que devem ser aplicados.

    Panico KDE não inicia

    A tentativa de atualização dos diversos pacotes disponiveis de uma só vez, falhou miserávelmente. Não propriamente os scripts de atualização, pois estes funcionaram bem. O problema é que usei os scripts da versão slackware-14.0 e não da versão slackware64-14.0 para fazer as atualizações. Só fui perceber isso, quando tentei iniciar o KDE comm startx e ele simplesmente não iniciava mais. Nesta hora, lembra-se que algum conhecimento dos comandos básicos do linux sempre ajuda. Quando você está no modo terminal do shell e tem que fazer o modo gráfico voltar a funcionar. Para montar o unidade de DVD onde você tem os arquivos de instalação originais

    # mount /dev/dvd  /mnt/dvd

    .Obrigado MAC pela ajuda. Para saber quais são os recursos disponíveis no sistema

    # blkid

    Os principais scripts usados aqui foram a combinação de

    # removepkg # upgradepkg # installpkg # SlackBuild #pkgtool

    Para reconduzir a instalação para o local correto. Claro que

    $ man comando

    é sempre fundamental para se saber as opções e sintaxe de cada comando. Em uma situação de panico como esta, sempre sobra a alternativa de inciar novamente o processo de instalação. Mas o esforço de leitura dos logs, das mensagens de erro, da busca nos manfiles é recompensadora pelo aprendizado. A discussão KDE Wont Start contem bastante informação sobre o problema que servem como ideias de investigação para o problema específico.

    /etc/fstab

    parece que exagerei tentado definir o pendrive no /etc/fstab ! Vamos tentar sem isso.

    LibreOffice

    Como estava acostumado com este pacote de escritório, instalei-o nesta maquina, seguindo as instruções do Slackware Linux – Instalando o libreoffice fazendo as devidas adaptações para usar as versões mais recentes dos arquivos base, internacionalização e integração com o mozilla, adequados à esta minha insalação.

    PIM – Personal Information Manager

    Como PIM optei por usar o kontact já instalado no ambiente. Vamos ver se me acostumo com ele.

    Cliente para eMail

    Não estou conseguindo configurar corretamente as minhas contas de eMail para uso no KMail. Vou tentar usar o Thunderbird que já está instalado também. Me lembrei que entre os pacotes de atualização do slackware, vi uma atualização para o Thunderbird. Instalei com sucesso a atualização tornando a versão mais recente.

    Navegadores

    A instalação inicial já traz alguns navegadores, mas outros podem ser necessários neste desktop principalmente para comparação e testes no desenvolvimento dos sites. Também me facilita a operação com diversos ambientes abertos simultanemente durante o dia. Mozilla Firefox já vem instalado no pacote original, mas tinhamos um pacote de atualização. Instalei a atualização com sucesso. Google Chrome neste ambiente tem as instruções na pasta /extra do disco de instalação. Basicamente, baixa-se o pacote .deb do site da Google, reconstroi-se o pacote slackware com o Slackbuild que se encontra na pasta /extra, faz-se a atualização. Aqui a recomendação de se instalar a biblioteca pam que fiz, mas ainda não entendo beem o significado dissso. A versão instalada encontrou em meu diretoório /home as configurações que eu usava na encarnação anterior e reaproveitou. Bom ou ruim, só o tempo me dirá! Seamonkey já vem instalado no pacote original, mas me lembro de ter visto um pacote atualizado. Atualizado para o pacote mais recente com os patches do site do slackware. O Opera me é confortável, inicialmente para trabalhar no meu blog sobre freehosting, mas também para os testes de compatibilidade entre navegadores e pelo proxy embutido no navegador. Para atualizar o Opera, uma rápida busca no google, me levou à página Opera da documentação do Slackware. Basicamente, basta baixar o SlackBuild da versão correta e baixar o pacote, expandir o SlackBuild com o seu compactador predileto, ajustar as autorizações para rodar o .SlackBuild, e rodá-lo. Isso criará o pacote adequado para instalação. Neste caso, instalei com o comando :

    bash-4.2# cd opera
    bash-4.2# chmod +x opera.SlackBuild
    bash-4.2# ./opera.SlackBuild
    bash-4.2# cp ../opera-12.14-1738.x86_64.linux.tar.xz ./
    bash-4.2# ./opera.SlackBuild
    bash-4.2# installpkg /tmp/opera-12.14-x86_64-1_SBo.tgz

    bash-4.2# installpkg /tmp/opera-12.14-x86_64-1_SBo.tgz

    funcionou bem.

    Adobe Flash Player

    Para tocar o seu video favorito do Youtube o plugin do Adobe Flash Player é fundamental. Instalei o Adobe Flash Player usando o pacote.

    VirtualBox

    O VirtualBox é muito util para simular diferentes sistemas operacionais. No meu caso, tenho ainda esperança de usar este recurso para garantir o acesso ao Banco do Brasil usando uma instalação de Slackware 32 bits para tanto, já que ainda não consegui fazer o acesso java funcionar no 64 bits. Seguirei o tutorial Instalando VitualBox no Slackware fazendo os ajustes para usar a versão 4.2.6 do VirtualBox.  

    Java

    O acesso ao Banco do Brasil via internet requer a instalação do Java. Baixei o pacote mais atualizado do site da Oracle do JDK e instalei usando o SlackBuild do DVD que estava em /extra/java. Testei a instalação do Java. No Mozilla Firefox resulta que tudo está funcionando corretamente com a versão recomendada. No Google Chrome, a verificação não para e ficamos sem saber o resultado apesar de autorizar a execução quando ela foi solicitada. O Konqueror, o Seamonkey, e o Opera confirmam a instalação mais atual do java. Já o acesso ao Banco do Brasil falha com qualquer dos navegadores, indicando a falta do Java no ambiente e recomendando a sua instalação. Preciso investigar um pouco mais este assunto.

    1. porque o comando which java não encontra o java instalado?
    2. porque o Google Chrome não para a verificação de instalação do Java.
    3. como o Banco do Brasil verifica a instalação do Java?
    4. É só na versão JDK 64 bits? Só no Slackware?
    5. Como alternativas ao Java da Oracle como o OpenJDK eo Icedtea se comportam para o Banco do Brasil?

    Para uso no dia a dia, tenho os recursos de uma instalação do Slax no pendrive e algumas instalações no VirtualBox que me garantem o acesso ao Banco do Brasil. No entanto, as falhas observadas realmente são intrigantes.

    Impressora

    Configuração de impressora compartilhada um desktop windows7 na mesma rede local.

    DropBox

    Uma ferramenta bastante util nestes tempos de hiperconectividade é o DropBox. Baixei e instalei o pacote. com installpkg como su.

    Python3

    Tá na chuva, é prá se queimar! Bom, continuo com o firme propósito de continuar codificando em Python3! Para tanto, baixei o pacote de python3.3r (arquivos python3.tar.gz, python3.tar.gz.asc, e a pasta python3),  remontei o pacote com o SlackBuild  , e instalei  o pacote com installpkg como su. A minha tentativa de minimizar os downloads falharam e acabei tendo que baixar todos os arquivos do diretorio. Para o ipython3 (a forma iterativa do python3), parece que ainda falta alguma coisa neste ambiente Slackware 14.0 64 bits. Mas, o pacote do SlackBuilds pode ser um começo.

    GIMP

    Parece que não está funcionando. Ele tenta iniciar, mas simplesmente some. Não encontrei ainda as mensagens dele para verificar.

    Sites de Interesse

    • http://www.slackware.com – home page do slackware de onde podemos obter as informações que precisamos.
    • http://packages.slackware.com/ – os pacotes estão neste novo site.
    • http://www.m0rd0r.eu/how-to-install-tgz-txz-tlz-and-tbz-files/ – com dicas de como instalar os pacotes no Slackware.
    • http://tldp.org/LDP/abs/html/ – bom, depois desta aventura, sempre fica a impressão de que se deve saber um pouco mais sobre scripts. Eis aqui uma boa forma de aprender.
    • http://slackfind.net/en/ – encontrar os pacotes para o slackware sempre é um desafio. Este site pode ser de alguma ajuda.
    • willysr – no github deste cara tem muita coisa legal principalmente SlackBuilds e SlackHacks que podem ser de interesse. Ele trata de Slackware 32 bits, que podem servir de inspiração para ajustes para a versão 64bits.

     

    Questão ainda não Resolvidas

    /home preservado da encarnação anterior. Será que isso é certo/justo. Tentaremos e estudaremos os resultados depois. KDEI – opção de instalar os pacotes do KDEI, mas ainda não sei bem se isso é realmente necessário. Será que dá para ser feito de outra forma. Somente o necessário? Acesso ao Banco do Brasil. Aparentemente, alguma incompatibilidade entre o software do Banco do Brasil e a configuração Java, SlackWare, 64 bits. Bom. Vamos lutar para resolver este problema, principalmente pois pode ser util para mais colegas. A alternativa do Slax 32 bits no pendrive stá preparada para servir de meio de uso banco por internet do BB para casos de necessidade. sudo parece não ser tão usado neste ambiente Slackware, parece se dar preferencia a mudar para para superusuário com o su e sair dai assim que possível com exit. Algum motivo para isso? Vamos aceitar esta tradição por aqui, mas realmente não tem certeza sobre os problemas que isso pode causar. DVD para a Instalar o Slackware. Será que alguma alternativa deve ser considerada? Usei esta mas não pensei muito sobre as alternativas. Pode ser o caso em futuras instalações.

    Deixar uma resposta

    Você precisa fazer o login para publicar um comentário.